"Roubar ideias de um autor é plágio, de vários é pesquisa."








Translate

sábado, 29 de junho de 2013

O drama feminino

Será que existe alguma mulher que não se enquadre em pelo menos uma dessas tirinhas?


 
Pedreiros; sempre fudendo com a autoestima alheia.... Eu dispenso, e vocês?

 
Isso que eu chamo de romantismo!! :p

 
Aí, no dia do encontro, o cara te "arredonda" para mentirosa!! rsrsrs

 
Eu tenho amigas assim!!!
A-mi-gas!!
Que fique bem claro!! =D

 
Tenho amigas assim também...
 
 
Prefiro me entupir de chocolate e ser uma gorda feliz, do que uma magra triste... :p

 
Aposto que aprontou mesmo!!!

 
Eu sou o homem da tirinha...

 
Continuo sendo o homem da tirinha...
Melhor ele focar a pressa em cair fora, enquanto é tempo
!

 
...Nem outro ser da mesma espécie entende... rsrs

São Pedro não gosta de farra!

 Essa mina sou eu!! rsrss


quarta-feira, 12 de junho de 2013

Peter Scott

Junho, o mês do meio ambiente, mais precisamente comemorado no dia 6 deste mês, aproveito tal data para falar um pouco de uma figura muito importante para a preservação ambiental; Peter Scott.

A data era Março de 1912, uma barraca frágil no meio da deserta Antártida, lá fora uma tempestade de neve caia há mais de 10 dias, o capitão Robert Falcon Scott e seus companheiros decidiram ser os primeiros exploradores do polo sul, porém quando lá chegaram, descobriram que os Noruegueses haviam chegado antes. Ao começarem a viajem de volta, o grupo foi vencido pelo cansaço e pelas más condições climáticas. Scott viu seus amigos morrerem um a um, e sabia que também não viveria por muito tempo, assim decidiu escrever uma mensagem de despedida para a mulher e o filho de 2 anos, Petter Scott, nela continha os dizeres "Faça com que o menino se interesse por história natural. É melhor do que jogos. Torne-o um homem vigoroso"
E de fato, se tivesse sobrevivido, se orgulharia do homem que aquela criança de 2 anos viria a se tornar.


 Peter aos 13 anos, com seu lagarto de estimação.

Aos 7 anos Peter começou a desenhar e pintar, já gostava de animais e começou a observá-los, estudar seus comportamentos, identificar diferentes espécies e retratá-los em suas pinturas.
Cursou ciências sociais e biologia marinha em Cambridge, se tornou um caçador de gansos e patos, acreditava que respeitando as regras de caça não haveria danos ao meio ambiente, sua visão era bastante técnica, mas mudou muito com o passar dos anos, aos poucos foi adquirindo mais amor pelas aves e menos interesse pela caça, acabou por abandonar de vez essa prática quando avistou um ganso com as 2 pernas quebradas, incapaz de se locomover e em uma região inacessível do pântano, na mesma direção onde ele e os amigos haviam atirado. Por 2 dias o pássaro foi visto morrendo de fome no lamaçal e sem poder ajudar, Peter se perguntava "Que direito temos nós, homens, de nos divertirmos dessa forma com um pássaro, impondo-lhe tal sofrimento? Não desejaria isso ao pior inimigo e aquele ganso não era meu inimigo quando atirei nele, mas eu fui inimigo dele" A partir desse momento Peter abandonou a prática da caça e passou a fazer exatamente o contrário, lutar pela preservação das espécies e de seus habitats.
Tal sentimento pelas aves se deu a partir do momento em que ele foi viver em um farol cercado de água do mar, onde alimentava gansos e patos selvagens que por ali passavam em seu período migratório, esse convívio com as aves tornou o relacionamento de Peter com elas menos técnica e mais afetiva.


O farol leste, onde Peter viveu, alimentando gansos e patos selvagens.

Em 1946 Peter deu inicio ao seu primeiro projeto conservacionísta, a "Wildfowl trust - Serviço de proteção às aves selvagens", que tinha como principal objetivo a procriação em cativeiro das aves ameaçadas de extinção. A Tailândia, Hungria e Havaí se envolveram no projeto, tal colaboração levou à criação da agência internacional de pesquisas de aves selvagens (IWRB)

A Wildfowl trust mantém suas atividades até os dias de hoje, atualmente Wildfowl & Wetlands Trust (WWT). Conheçam mais sobre o projeto no site www.wwt.org.uk/


 Wildfowl trust, trabalho de proteção às aves selvagens migratórias.

Essencial para a preservação das espécies é a preservação do meio ambiente, as aves necessitam de ambientes propícios à sua procriação, alimentação e descanso durante seu periodo migratório, essa idéia foi levada à naturalistas do mundo todo, levando a um acordo de preservação de pântanos e mangues assinado por 40 paises.
Assim surgiu em 1948 a União Internacional para Preservação da Natureza, a primeira organização ambiental global do mundo, em atividade até hoje e atualmente conhecida como União Mundial para conservação.
Conheçam mais sobre o projeto no site www.iucn.org 

Quando
começou, a IUCN não dispunha de muitos recursos financeiros, e devido à falta de capital para investir no projeto surgiu um outro projeto, bem conhecido de todos nós, alguém reconhece o panda à baixo?


Acertou quem disse "WWF Fundo Mundial pela Natureza" =)
Na imagem Peter Scott é observado por jovens integrantes do WWF, ao dar os retoques finais em seu famoso logotipo do panda.
O objetivo do WWF era arrecadar fundos para os projetos de conservação. Peter entrou em contato com muitos conservacionistas famosos, ele tinha contatos com pessoas de elite, inclusive a familia real britânica, que se interessou e patrocinou seu projeto.

Em 1971 a Islândia premiou Peter com uma medalha pelo reconhecimento de sua reserva de gansos-pé-de-rosa. Em 1987 Peter devolveu a medalha em protesto contra a matança de baleias "Realmente não posso ficar com a medalha (...) estou consternado pelo seu comportamento vergonhoso"

Conheçam algumas das pinturas de Peter Scott:

 

Gansos bernacas da reserva de wildfowl trust em Solway firth, Escócia.


        Aves selvagens, pintura a óleo.


 O mundo natural do homem é uma rara, porém, arrebatadora pintura simbólica de Peter. Segundo ele, representa o dilema da humanidade em seu relacionamento com a natureza. Com uma mão branca e outra preta, o homem está diante de uma pirâmide de problemas, incluindo sua responsabilidade ética em salvar os animais ameaçado, que aparecem no fundo da tela. Erosão do solo, industrialização, poluição, superpopulação e ameaça nuclear, são problemas que o homem terá de solucionar para salvar o planeta.


Aquarela de Petter Scott da baleia-de-barriga-branca e dos golfinhos observados em uma viagem às Falklands.


Petter e a esposa, rodeados de seus animais.    
                                       
             

Encerro o post com uma frase de Peter que acho muito bacana, e muito indicada para aqueles que dizem "eu sozinho não posso fazer nada"

"Não creio que sejamos capazes de salvar tudo aquilo que gostaríamos, mas creio que somos capazes de salvar muito mais do que se não tentássemos"
Peter Scott