"Roubar ideias de um autor é plágio, de vários é pesquisa."








Translate

domingo, 6 de abril de 2014

Havaianas!


Houve um tempo em que só haviam havaianas assim; nas cores, azul, preto e amarelo (sim, amarelo! e sim! tinha quem comprasse)  Havaianas era sinônimo de pobreza, literalmente! Ninguém queria usar isso. Vocês, que assim como eu, foram crianças nos anos 80, adolescentes nos anos 90, entendem o que estou falando. Havaianas era só pra tomar banho. SÓ! Sair na rua com isso JAMAIS!
Na infância fui obrigada a usá-las, a contragosto, sempre! O que nós, crianças dos anos 80 queríamos mesmo, era os chinelos do topo gigio, que era bonito (na época, era :p) e vinha com cheirinho ^-^ mas meu pai comprava as malditas havaianas... ¬¬

Nos inicio dos anos 90 a moda mesmo era o Rider, aquele com aquela grossa tira de borracha horrorosa, forrada com tecido. Hoje você pode achar medonho e afirmar categoricamente que jamais usaria aquilo, mas se tivesse sido adolescente nos anos 90... Aaahhh você usaria! E desfilaria com ele orgulhosamente! A final, era um RIDER! Original e super na moda, e não uma havaianas ralé...


Quando o famoso Rider se tornou uma moda do passado, esquecido, já que ninguém queria se lembrar que usou isso um dia, e as havaianas continuavam sendo chinelo ralé de lavar banheiro, nenhum chinelo passou a ser visto com bons olhos ao ser usado fora de casa. Para sair na rua, apenas sandalhinhas bonitas, sair de casa usando chinelos, jamais!

Foi então que as havaianas conquistaram o seu lugar ao sol! Elas melhoraram um pouquinho sua aparência ao lançar chinelos todo de uma única cor e não mais com aquela palmilha branca medonha, investiram em comerciais e passaram a ser bem vistas nas praias brasileiras, vejam bem, eu disse nas praias, apenas!
Aos poucos foram melhorando, saindo da areia para as cidades e caindo no gosto do povo.
Passou a ser vendida por preços absurdos fora do Brasil, virou chinelo chic de gringo, a primeira coisa que gringo faz quando chega ao Brasil, é comprar um par de havaianas. Reparem, todo gringo calça um par das legítimas novinho em folha, certamente adquiridas ainda no aeroporto, em uma das lojas das havaianas, com centenas de modelos, cores e formatos.
É incrível a mudança que a marca conseguiu adquirir, saindo do chinelo ralé de pobre e alcançando o status que tem hoje. (mantendo a mesma qualidade ralé... ) Com certeza os profissionais que trabalharam nessa conquista estão de parabéns. Porém, confesso que eu continuo tendo aquela velha repulsa com as havaianas, principalmente aquelas com fivelas grossas exatamente iguais as de antigamente, a mesma forma, o mesmo desenho, e apesar dos modelos que evoluíram, ganharam aspectos melhores, mais bonitos e apresentáveis, ainda assim, eu prefiro a concorrente!

Entrei no mercado esses dias, em busca de um chinelo bonitinho para usar para "sair", dei de cara com algumas havaianas bacanas, mas convenhamos, trinta reais em um chinelo de borracha? Gente, é um pedaço de borracha com tirinha! Não há beleza que me faça pagar trinta reais em um chinelo, mas nem que eu nadasse no dinheiro do cofre do tio patinhas!
Então vi uma Ipanema linda! Metade do preço das havaianas e mais bonitas que todas elas!
As Ipanemas são mais molinhas, mais flexíveis, mais bonitas, e além disso não me trazem aquela lembrança dos anos 80 e seus chinelos ralés, sem contar que ganham muito no preço, custam a metade do valor das havaianas, tendo basicamente a mesma qualidade se formos avaliar os prós e contras de ambas. O que difere as havaianas é apenas o nome, o status da marca, as pessoas pagam pelo status, preferem as "legitimas" pagam o dobro do preço para carregar o nome da marca no pé. Eu, ao contrário, escolho aquilo que mais me agrada indiferente da "etiqueta" bem pq, a etiqueta costuma custar mais que o produto em si!



Nenhum comentário:

Postar um comentário